Preciso de um Programa de Compliance. E agora?

É cada dia mais comum as empresas se depararem com exigências externas (fornecedores, parceiros comerciais, investidores, clientes entre outros) de Implementação de um Programa de Compliance.

O movimento do mercado e, inclusive, o intuito da Lei Anticorrupção e demais legislações e regulamentações esparsas, é o da auto regulamentação, isto é, o de que o próprio mercado (as empresas, no caso) exijam atuação pautada na ética e integridade e comprovação dessa atuação para a manutenção das relações.

Assim, o que percebemos é que a adoção de Programas de Compliance passa a ser, em um primeiro momento, fator de vantagem competitiva, mas que caminha para se tornar uma exigência para subsistência das empresas no jogo corporativo, em médio prazo.

Há muito a adoção de Programas de Integridade deixou de ser um ônus para as empresas que já veem nele um poderoso aliado na gestão dos riscos a que estão expostas, ainda mais após o advento da Lei Anticorrupção (Lei nº 12846/2013) que trouxe em seu bojo o conceito da Responsabilidade Objetiva para as empresas, o que implica na responsabilização das mesmas independentemente da comprovação de dolo ou culpa, tanto por atos praticados por elas próprias na figura dos que a representam, quanto por atos praticados por terceiros (parceiros de negócios, fornecedores etc) desde que tenham como consequência a obtenção de uma vantagem indevida.

A ideia do Legislador com a adoção da Responsabilidade Objetiva foi justamente a de fazer com que o mercado se auto regulasse e as próprias empresas buscassem, em nome da sua própria segurança, manter relações apenas com outras empresas que pautem sua atuação na ética e integridade e assim demonstrem e comprovem no dia a dia.

O Programa de Compliance objetiva justamente isso: por meio de um sistema organizado (programa) adoção de mecanismos para promoção e fiscalização de atuação íntegra pelas empresas, fortalecendo uma cultura empresarial pautada na ética e integridade e criando um “círculo virtuoso” de trabalho constante em: prevenção, detecção e correção de fraudes e desvios.

Estudos da ACFE (Association of Certified Fraud Examners) demonstrou que 5% do faturamento bruto de TODAS as empresas, em âmbito mundial, são perdidos anualmente com fraudes, as quais poderiam ser evitadas com o gerenciamento dos riscos, identificação e saneamento dos problemas por meio de educação corporativa, treinamento e monitoramento continuado, que é exatamente o que um Programa de Compliance efetivo busca fazer.

A adoção de um Programa de Compliance deixa de ser um ônus para as empresas e passa a ser um bônus, reduzindo riscos, custos e, principalmente, fortalecendo a imagem das mesmas.

O BCompliance desenvolveu metodologia própria e diversos produtos e serviços passíveis de customização de acordo com a necessidade, porte, ramo de atuação e outras especificidades de cada empresa, tudo para garantir a nossos clientes os melhores resultados com os menores custos.

Se você deseja ver seu negócio crescer e se destacar no mercado de forma segura e planejada nos contate via Plataforma, e-mail ou telefone que apresentaremos os produtos e serviços mais adequados para sua empresa.

BCompliance – Desenvolvimento, Tecnologia e Informação a serviços da Ética e da Integridade.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>